12 de janeiro de 2018

O GRITO DO PILOTO



Nei Duclós

O motor parou de funcionar
e o teco teco ficou imóvel no ar
Com as hélices agônicas rateando bem acima de mim
de olhos pregados na tarde do quintal

Ouvi então o grito de socorro do piloto
É impossível dessa distância!, disseram
Muito alto para a voz chegar até o chão!

Acharam que era mentira, claro
mas eu senti o pânico
do cara que me sobrevoava
Eu era sua unica testemunha
Pois o rádio tinha falhado
E ele iria cair em cima do verão indiferente

O momento ficou sem solução para sempre
Socorro, gritou o piloto
Ou seria um vozerio qualquer da vizinhança
Que eu confundi com meu terror solidário
De nada poder fazer naquela tarde
Em que descobri o mundo de mãos amarradas
Diante de uma tragédia?


2 comentários:

  1. Puxa!
    Muitas vezes é assim que a vida nos mostra
    que não precisamos mais que assistir o girar do globo.

    Lindo Nei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duraslições inesquecíveis. abs

      Excluir